Através de noções cien­tí­fi­cas de fácil com­pre­en­são e de exer­cí­ci­os de cone­xão inte­ri­or e com o cam­po da cons­ci­ên­cia uni­fi­ca­da (cam­po de ener­gia) vai sentir-​se liga­do, expan­di­do, ale­gre, ple­na­men­te amo­ro­so e com cla­re­za para fazer as alte­ra­ções na sua vida de for­ma sim­ples e pro­fun­da. Passo a pas­so e com sal­tos quân­ti­cos  (…)

Susana Cor de Rosa, Workshop Quântica do Coração


Sei exa­ta­men­te o que Susana Cor de Rosa está a des­cre­ver: chama-​se bebe­dei­ra.

A bebe­dei­ra expande-​nos, alegra-​nos, deixa-​nos mais amo­ro­sos e com uma cla­re­za sim­ples e pro­fun­da que cos­tu­ma desa­pa­re­cer às pri­mei­ras horas da manhã. E não vamos negli­gen­ci­ar o papel des­ses sal­ti­nhos quân­ti­cos, pois tan­to vamos para um lado como para o outro sem dar­mos con­ta do nos­so movi­men­to.

Lá estão eles com a Física Quântica

Madame Schrödinger’s Cat, de Duane Michals

Madame Schrödinger’s Cat, de Duane Michals

A físi­ca quân­ti­ca é um ramo da físi­ca que pou­cos per­ce­bem e todos inter­pre­tam.

Na ver­da­de, esque­çam a par­te da físi­ca, que é dema­si­a­do com­pli­ca­da – é mes­mo a quân­ti­ca que pare­ce exer­cer um efei­to mági­co sobre a ima­gi­na­ção das pes­so­as e o sen­ti­do de opor­tu­ni­da­de de outras.

Su­sana Cor de Rosa

É o caso de Susana Cor de Rosa – esta moça jei­to­sa aqui ao em cima – que tem apa­re­ci­do com frequên­cia naque­les pro­gra­mas das tar­des da SIC para falar na sua qua­li­da­de de for­ma­do­ra e tera­peu­ta da Cura Quântica Unificada, Inteligência Quântica, Quântica do Coração e para a Alma, Criatividade Quântica, Orientadora de Meditação, rela­ci­o­na­men­tos, ima­gem cor­po­ral, sexu­a­li­da­de, Pedagogia Waldorf, Reconective Healing e Matrix Energetics, entre outras espe­ci­a­li­da­des come­ça­das com maiús­cu­las pom­po­sas.

A Susana é uma rapa­ri­ga mui­to ata­re­fa­da.

Tanto pode pagar a consulta como pagar a consulta

Esse efei­to mági­co de uma pala­vra que cola a ciên­cia à espi­ri­tu­a­li­da­de com sali­va divi­na lembra-​me uma cena de um fil­me que vi há uns anos, O Carteiro de Pablo Neruda.

Preocupada em pre­ser­var a hon­ra e vir­tu­de de uma bela neta que anda­va caí­da de amo­res pelo poe­ta, a velho­ta não para­va de avi­sar, um dedo afli­to espe­ta­do no ar: as metá­fo­ras, minha que­ri­da, olha as metá­fo­ras!

No mun­do da mul­ti­fa­ce­ta­da Susana, a quân­ti­ca nada tem a ver com a Física, é uma metá­fo­ra de si pró­pria sem valor cien­tí­fi­co, mui­to menos tera­pêu­ti­co, uma pro­mes­sa de cura base­a­da em pala­vre­a­do, nada mais do que pala­vre­a­do, a 152 euros por con­sul­ta – se qui­ser bene­fi­ci­ar das ener­gi­as posi­ti­vas do Campo Quântico Unificado – ou 182 euros, se pre­fe­rir ati­var o seu ADN sub­til.

Mas pode pagar em duas vezes.

Depois de ativar o ADN, já dá para fazer atualizações

Sim, é ver­da­de, não é só o Windows que é pre­ci­so ati­var – o ADN tam­bém.

Se a defi­ni­ção de áci­do deso­xir­ri­bo­nu­clei­co (ADN) – ten­tem dizê-​lo em voz alta e terão mes­mo de mar­car uma con­sul­ta com a Susana – pudes­se ser trans­pos­ta para a rea­li­da­de do mun­do dos com­pu­ta­do­res, então seria um dis­co rígi­do – um daque­les moder­nos SSD.

Um dis­co rígi­do arma­ze­na dados e o ADN tam­bém. Um dis­co rígi­do guar­da as fotos do iPhone da Scarlett Johansson, por exem­plo; o ADN, a infor­ma­ção neces­sá­ria para se poder ‘fabri­car’ pro­teí­nas e o áci­do ribo­nu­clei­co – ARN, para os ami­gos.

Claro que é mui­to mais com­pli­ca­do: as molé­cu­las do ADN con­tém um manu­al de ins­tru­ções com­ple­to sobre como desen­vol­ver os seres vivos des­te pla­ne­ta. Tão com­ple­xas e efi­ci­en­tes são estas molé­cu­las que até pas­sam deter­mi­na­das carac­te­rís­ti­cas para a gera­ção seguin­te de seres vivos, como cor­re­do­res de esta­fe­tas da Evolução.

Para resol­ver este dile­ma de não con­se­guir­mos pen­sar no áci­do deso­xir­ri­bo­nu­clei­co como um tipo por­rei­ro a quem pode­ría­mos cum­pri­men­tar, con­vi­dar para beber uma cer­ve­ja e ter uma con­ver­sa ani­ma­do­ra, Susana Cor de Rosa pro­põe que acei­te­mos que o ADN é um com­pos­to orgâ­ni­co cuja natu­re­za pode ser cor­ri­gi­da por sala­ma­le­ques new age.

O ADN é como um dis­co rígi­do com bad sec­tors, mas feliz­men­te pode­mos «ins­ta­lar nova infor­ma­ção físi­ca» no ADN sub­til para «imple­men­tar novas for­ças, sen­ti­men­tos e com­por­ta­men­tos que o bene­fi­ci­am.»

Ativar, ins­ta­lar, imple­men­tar – caram­ba, que­rem ver que a Susana Cor de Rosa tam­bém é um hac­ker?

Se calhar é um caso para ser des­ven­da­do pelo sau­do­so Peter Falk da série Columbo.

Detective Colombo

E ago­ra, dete­ti­ve Colombo?

Não vale a pena? Mais vale desis­tir? Sem emen­da? Tem razão, senhor dete­ti­ve. Que pode uma pes­soa fazer?

A tera­peu­ta quân­ti­ca Susana é boa pes­soa? Com cer­te­za que será. Não faz mal a nin­guém? Seguramente que não. (*)

Acha que pode aju­dar os outros por­que o efei­to pla­ce­bo é uma mis­ti­fi­ca­ção, ao con­trá­rio dos fila­men­tos de luz do ADN sub­til?

Que o faça.

Deseja desen­vol­ver cons­ci­ên­ci­as, expan­dir cora­ções, ligar os seres huma­nos, trans­for­mar jane­las em car­tões pos­tais, gam­bo­zi­nos em ele­fan­tes Dumbo, estre­las em sóis bene­vo­len­tes, e por mon­tes e vales a sal­tar os tera­peu­tas do vazio vêm brin­car aos médi­cos e enfer­mei­ros?

Força nis­so.

Mas pelo amor da san­ta padro­ei­ra dos quân­ti­cos, quei­ra a esti­ma­da tri­co­ta­do­ra de fila­men­tos lumi­no­sos fazer-​me o gran­de favor de dei­xar em paz o senhor Albert Einstein!

Einstein nun­ca dis­se que «tudo é um mila­gre», como Susana Cor de Rosa escre­ve.

A cita­ção foi-​lhe atri­buí­da num arti­go do geó­gra­fo ame­ri­ca­no Gilbert Fowler White, mas White nun­ca espe­ci­fi­cou se Einstein fala­va em nome pes­so­al.

De qual­quer modo, numa con­ver­sa com o autor David Reichinstein publi­ca­da em 1934 no livro «Albert Einstein : a pic­tu­re of his life and his con­cep­ti­on of the world», o físi­co afir­mou taxa­ti­va­men­te não acre­di­tar em mila­gres.

Ai ai ai – uma tera­peu­ta quân­ti­ca não saber estas coi­sas tão tri­vi­ais. Não pode ser.

A fra­se com­ple­ta que lhe é atri­buí­da é esta: «Existem ape­nas duas manei­ras de viver a vida. Uma é tal que nada é um mila­gre. Na outra, tudo o é.» Depois cir­cu­lou uma vari­a­ção mais maro­ta: «Existem ape­nas duas manei­ras de ver a vida. Uma é pen­sar que não exis­tem mila­gres e a outra é que tudo é um mila­gre. Eu acre­di­to nes­sa últi­ma.»

A pro­pó­si­to, o pro­vér­bio «Quem con­ta um con­to acres­cen­ta um pon­to» não foi cri­a­do pelo nos­so ami­go Albert (mas podia ter sido).

E pos­so garan­tir que o autor da expe­ri­ên­cia men­tal mais famo­sa do mun­do, Schrödinger, nada teve nada a ver com a fra­se «Gato escal­da­do de água fria tem medo»

Mas a que se segue é mes­mo de Einstein:

Duas coi­sas são infi­ni­tas: o uni­ver­so e a estu­pi­dez huma­na. Mas, no que res­pei­ta ao uni­ver­so, ain­da não adqui­ri a cer­te­za abso­lu­ta.

(*) O mai­or caça­dor de tre­tas da blo­gos­fe­ra em Portugal, Ludwig Krippahl, que tam­bém escre­veu sobre a quân­ti­ca cor de rosa de Susana, dis­cor­da:

Faz mal a quem per­ca tem­po com estas coi­sas quan­do o que está a ten­tar tra­tar quan­ti­ca­men­te é um sin­to­ma de uma doen­ça gra­ve que um médi­co pode­ria diag­nos­ti­car.

Faz mal a quem deci­da optar por estas coi­sas, sem efei­tos secun­dá­ri­os e ambi­en­te mais agra­dá­vel, em detri­men­to de tera­pi­as efi­ca­zes mas com efei­tos secun­dá­ri­os nefas­tos.

E pen­so ser razoá­vel con­si­de­rar que faz mal a alguém vender-​lhe um ser­vi­ço que não se está a pres­tar. Mesmo que a ins­ta­la­ção de fila­men­tos lumi­no­sos no ADN sub­til fos­se, hipo­te­ti­ca­men­te, inó­cua, o fac­to é que uma pes­soa paga 182€ para lhe ins­ta­la­rem os fila­men­tos e não lhe ins­ta­lam fila­men­tos nenhuns. Isso é um tipo de coi­sa que até me pare­ce que a lei con­si­de­ra ser fazer mal.

Não acho que a lei seja uma boa for­ma de com­ba­ter estas coi­sas. Prefiro o ridí­cu­lo e a edu­ca­ção. Mas que fazem mal, diria segu­ra­men­te que sim.

Marco Santos

­ Marco Santos

Editor @Sapo. Blogger @Bitaites. Legendas @LegDivx. Pai em todo o lado. Queres contactar-me?