A canção mais relaxante do mundo? Pois, está bem.
Bitaites

A canção mais relaxante do mundo? Pois, está bem.

A revista Blitz anda um bocado atrasada. Falou na descoberta da canção mais relaxante do mundo vários anos depois. No contexto do artigo até podia falar de algum relaxamento editorial. Mas não é grave, estou na brincadeira, trata-se apenas de uma pequena distração que pode acontecer a qualquer pessoa.

A Blitz anuncia-a num artigo publicado há seis dias, mas a «descoberta» foi publicada a 17 de outubro de 2011 na Shorlist Magazine e eu lembro-me de tê-la lido nessa data. Mais

Westworld, episódio 8: Eu revolto-me, logo existo
Televisão

Westworld, episódio 8: Eu revolto-me, logo existo

Caros criadores e argumentistas de Westworld: espero que tenham um plano especial para a Maeve. Por esta altura, com a recém-adquirida habilidade de manipular mentalmente os outros anfitriões, Maeve está a meia-dúzia de algoritmos de se transformar no Professor X de Westworld.

Espero que não. Se eu quiser ver as aventuras do Professor X e dos seus companheiros mutantes, vou buscar os filmes dos X-Men. Dica: nunca fui. Mais

São brancos, pretensiosos, homofóbicos, xenófobos e idiotas. Só os americanos é que parecem surpreendidos.
Mundos

Donald Trump e os cinco na Casa Branca

Os cinco nomes mais falados da futura administração Trump estão a deixar metade da América em sobressalto. Ao mote «Vamos emigrar para o Canadá», os setores mais liberais contrapõem outro: «Nem pensar, vamos ficar e lutar contra eles».

«Eles» parecem ser figuras do passado, mas vivem no presente e planeiam o futuro. Num mundo perfeito, as ideias e posições que defendem ter-se-iam já desvanecido na poeira dos séculos. Mas este não é um mundo perfeito. E estas homens são como figuras recortadas a preto e branco, incapazes de ver ou aceitar a multiplicidade de cores que os rodeia. Mais