A não ser que te­nhas vi­vi­do até ago­ra no pla­ne­ta Marte, co­nhe­ces uma can­ção mui­to fa­mo­sa dos Queen cha­ma­da Bohemian Rapshody. E mes­mo que não gos­tes, sa­bes que o te­ma com­pos­to por Freddie Mercury em 1975 cos­tu­ma ser o rei da­que­las com­pi­la­ções que ele­gem a me­lhor can­ção pop de to­dos os tem­pos.

Não há qual­quer pro­ble­ma em vi­ver no pla­ne­ta Marte, aten­ção. Até por­que a ban­da que vos que­ro apre­sen­tar pas­sa lá a mai­or par­te do tem­po.

Sugarpie & the Candymen

São os Sugarpie & the Candymen. Se gos­ta­ram das co­vers ma­lu­cas dos Postmodern Jukebox tam­bém vão gos­tar des­ta co­ver ma­lu­ca de Bohemian Rapshody.

Os Sugarpie & the Candymen são for­ma­dos por uma ita­li­a­na e qua­tro ita­li­a­nos oriun­dos de du­as pe­que­nas ci­da­des no nor­te do país. Mudaram-se pa­ra Marte em 2008, ano em que for­ma­ram o gru­po. É pos­sí­vel que te­nham pas­sa­do por lá mui­to an­tes.

Diz-se que só em am­bi­en­tes ali­e­ní­ge­nas é pos­sí­vel ain­da ou­vir coi­sas ana­cró­ni­cas co­mo Django Reinhardt, Billie Holiday, Ella Fitzgerald, Nina Simone ou Duke Ellington.

Sempre que fa­zem uma pas­sa­gem pe­la Terra, os Sugarpie & the Candymen gos­tam de se sen­tir co­mo o mar­ci­a­no do li­vro do Robert Heinlein, es­tra­nhos nu­ma ter­ra es­tra­nha. A ter­ra de Kanye West e ou­tros ca­nas­trões de ta­len­to li­mi­ta­do.

Embora já te­nham lan­ça­do três dis­cos con­ten­do te­mas ori­gi­nais, uma das mis­sões dos Sugarpie & The Candyman é con­ta­mi­nar a mú­si­ca pop com o ví­rus do swing. Descubram mais se es­ti­ve­rem in­te­res­sa­dos. Para já, deixo-vos uma ver­são de­li­ci­o­sa­men­te mar­ci­a­na de Bohemian Rapshody.

Sugarpie & The Candymen

Espera, pu­ris­ta dos Queen pres­tes a er­guer os bra­ços aos céus pe­ran­te ta­ma­nha he­re­sia! Antes de amal­di­ço­a­res a ho­ra em que vi­es­te aqui pa­ra ser pro­fa­na­do pe­las ore­lhas, ci­to um ca­va­lhei­ro que de­ves co­nhe­cer mui­to bem: Brian May, o gui­tar­ris­ta dos Queen. Desculpa, enganei-me: o mag­ní­fi­co gui­tar­ris­ta dos Queen.

Quando Brian May ou­viu es­ta ver­são, deu-se ao tra­ba­lho de en­vi­ar a se­guin­te men­sa­gem à ban­da: «Vocês são super-criativos. Espero que te­nham o re­co­nhe­ci­men­to que me­re­cem».

Esta é uma de­cla­ra­ção ve­rí­di­ca. Aqui nes­te blo­gue as in­for­ma­ções confirmam-se. Pronto. Mais cal­mo? Agora, re­play nis­so e ou­ve até ao fim!

Marco Santos

Bitaite de Marco Santos

Editor @Sapo. Blogger @Bitaites. Legendas @LegDivx. Pai em todo o lado. Queres contactar-me?